Agamenon Almeida

A vida é a arte do possível na busca do impossível.

Textos


O PROFETA

Ele parecia ter enlouquecido
Com uma Bíblia aberta na mão
Vestido de preto, paletó e gravata
Gesticulava chamando a atenção

- O fim do mundo já se aproxima
Gritava – vejam o que diz o Senhor,
Arrependei-vos dos vossos pecados
Dai glórias ao Deus Salvador

Sol inclemente castigava a praça
Mas ele seguia com o seu paletó
Com veemência dirigia palavras
A qualquer passante que julgasse pior

Não há justos nem puros, só pecadores
Quem não houve a palavra há de morrer
No fogo do inferno vão todos queimar
Apressem-se todos, venham se arrepender

Alguns riam, outros até debochavam
Mas ele, juiz, condenava sem dó
- O vosso destino é o fogo do inferno
Todas as maldições cairão sobre vós.

Fiquei pasmo procurando entender
O estreito limite entre a loucura e a fé
Um pobre homem teleguiado
Achando-se profeta de um rito qualquer.


Ribeirão Preto – SP, 24.02.2011, 11h00min.
 
Agamenon Almeida
Enviado por Agamenon Almeida em 09/04/2012
Copyright © 2012. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras