Agamenon Almeida

A vida é a arte do possível na busca do impossível.

Textos

A VIDA E A MORTE


Olho o tempo. E que passar amargo.
Fico calado e não sei porque
Qual gato ágil a tropeçar no vento
Explode o sangue deste meu viver.

Passam-se as horas passam-se os segundos
E continuo a perguntar porque
Por onde tem andado a vida
Que só a morte vi aparecer?

Alguém me escuta e com voz soturna
Responde, por certo de algum lugar
- Estou aqui, a divagar no tempo
Enquanto a morte que vê-lo passar.

E como irmãs lá se vão as duas
Uma pra dar, outra pra tirar
Neste cenário só faz parte o tempo
Neste palco vive o homem a bailar.

Explode o sangue num passar amargo
Qual gato ágil e não sei porque
Fico calado a tropeçar no vento
Olhando o tempo deste meu viver.

Agamenon Almeida
Enviado por Agamenon Almeida em 07/01/2007
Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras