Agamenon Almeida

A vida é a arte do possível na busca do impossível.

Textos


DIANTE DO ESPELHO

Já não me reconheço diante do espelho
Este implacável denunciador
Que insiste em me enquadrar
Nos falsos limites do calendário

Já não me reconheço diante do espelho
A minha cabeça não sintoniza o contar do tempo
O vigor das novas ligações neurônicas
Formulam a cada instante, mundos, sonhos, projetos

Já não me reconheço diante do espelho
Há um descompasso entre o tempo e o vento
A ventania da alma a cada dia mais vigorosa
Despe-se de todos os medos, tropeços, segredos.

Já não me reconheço diante do espelho
E desdenho implacavelmente dele
Querendo subjugar-me aos estreitos ditames da matéria.
Não, não. Já estou viajando na cauda de um tufão.

Agamenon Almeida
Enviado por Agamenon Almeida em 27/06/2009
Alterado em 02/07/2009
Copyright © 2009. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras