Agamenon Almeida

A vida é a arte do possível na busca do impossível.

Textos


O DOCE CANTO DO AMOR

Por que é que tu choras suave menina
Será que tu choras perdida em quimera?
Não te desesperes, porque hoje é sábado
Um sábado festivo e de primavera.

Eu também um dia chorei
Um choro sentido que só desespera
Chorei magoado, chorei da mentira
Mas nada me trouxe a perdida espera

Por isso te digo não chores tanto
Nada vale um pranto nem mesmo a dor
Tudo sempre passa, até desencanto
Só fica às vezes um amargo sabor.

Muda depressa o pranto por canto
Olha à tua volta só há esplendor
Por isso canta, sorri, desabafa
E verás como é doce o canto amor.

Agamenon Almeida
Enviado por Agamenon Almeida em 30/11/2008
Copyright © 2008. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras